Bem vindo! Este blog tem o objetivo de compartilhar as poesias, sonetos e poemas, escritos por mim com todo carinho para você!

"Enquanto tu sonhas acordado,
Estarei apagando meu passado,
Do sentimento tão retratado,
Em cada poema aqui destilado!"

BY Sol Figueiredo - 05/09/2011

sábado, 25 de agosto de 2012

Soneto 96: Aquela Porta!



Aquela Porta!


O que fizeste não mais me importa,
Desde que tu partiste me'coração.
Sem olhar para trás, sem comoção,
Tu saíste batendo, então, a porta!

Desde aquele dia, nunca mais te vi,
Mas deixaste em mim tal dor e saudade,
Meu sentimento fora sim verdade,
Mas eu não soube amar, aí te perdi!

Agora, aquela porta já trancada,
Pois lá dentro já não há nem mais nada,
Só há muita esperança a renascer!

A chave foi contigo bem guardada,
Para quando voltares d'madrugada,
Abrindo minha porta d'meu viver!

© SOL Figueiredo
24/02/2012 – às 17:35h – Reeditado em 25/08

Publicado no Recanto das Letras em 24/02/2012 – às 17:40h

Código do Texto: T3517694– Soneto 96
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.

1 comentários:

Maria Vitor disse...

Sentimentos a jorrar em forma de poema, Parabéns!

Postar um comentário